Pegue seu lenço – você vai precisar. Estamos falando do novo curta-metragem animado que está rodando a Internet e que combate a intolerância e o ódio escancarados dos dias de hoje.
A animação foi montada pelos estudantes da Escola de Arte Ringling Designers Beth David e Esteban Bravo, como sua tese de animação por computador. Todavia, agora, o projeto assumiu papel muito maior do que um simples projeto escolar. Trata-se de um jovem que se esforça para entender seus sentimentos. O tópico nunca antes fora explorado por um filme animado. Além disso, apresenta um coraçãozinho pulsante que nos faz desejar muito para seja transformado num novo mascote da Pixar. Em apenas 4 minutos, a animação captura a experiência de inúmeros jovens da comunidade LGBTQ. Ela mostra que não há nada de errado em ser você.
Os estudantes da Flórida conseguiram completar com sucesso, subindo em quase 5 vezes os custos originais estimados para a produção do filme através do Kickstarter. Desde que bateu no YouTube, In a In a Heartbeat acumulou mais de 5 milhões de visualizações, e todos que assistiram estão implorando pela sequência. Confira abaixo e descubra por que as pessoas estão falando tanto sobre isso!

Assista:

Você está errado se você não acha o curta-metragem “In a Heartbeat” é a coisa mais suave sobre “sair do armário” de 2017 até agora.
IN A HEARTBEAT SAIU E ESTÁ LINDO!!! VAI ASSISTIR!!!
VOCÊ OUVIU ALGUÉM GRITANDO? PORQUE ERA EU ASSISTINDO IN A HEARTBEAT. É A COISA MAIS FOFA QUE EU JÁ VI.
Amigo: você é… você ainda está pensando sobr…. Eu: É que “In a Heartbeat” encapsulou, num tempo tão curto, uma luta complexa que eu tive.
NÃO É PARA SER DRAMÁTICO, MAS IN A HEARTBEAT SALVOU 2017 E MERECE UM FILME
(joga os pulsos na mesa) SÓ QUERO QUE ELES SEJAM FELIZES
uma ideia: mais mais curta-metragens lgbtq que são fofos e saudáveis como In a Heartbeat sendo feitos para sempre
CONTINUAR LENDO