A espécie Columbina cyanopis é um tipo muito raro de ave que só ocorre no Brasil. Seu último registro foi em 1941, isto é, já faz 75 anos desde a última vez que o ser humano viu essa ave.

Porém, recentemente um grupo de pesquisadores brasileiros redescobriu a ave. Quem a avistou primeiramente foi Rafael Bessa, um ornitólogo, em 2015. Ele entrou em contato com o Observatório de Aves do Instituto Butantan para avisá-los sobre a redescoberta.

Logo em seguida o Instituto Butantan começou a trabalhar num plano de conservação da espécie em conjunto com a organização SAVE Brasil (que representa a Birdlife International).

Anteriormente acreditava-se que a espécie estava extinta, mas agora já sabemos que existem 12 aves da espécie desde a redescoberta, o que é um número muito pequeno e preocupante! A situação fica ainda mais preocupante por causa da destruição do Cerrado Brasileiro, o bioma que é o habitat dessa espécie.

Nossa preocupação agora é a conservação da ave. Estamos estudando diversas linhas de atuação no desenho deste plano. A principal delas é garantir que a região onde a espécie foi detectada seja transformada em área de conservação”, explica o ornitólogo Rafael Bessa.

Todas as aves encontradas até agora foram achadas na mesma região de Minas Gerais. Os pesquisadores até usaram uma técnica chamada modelagem ecológica para encontrar outras possíveis aves da espécie, mas a espécie só foi encontrada em Minas Geras, até o momento.

Uma ave dessa espécie tem como principais características olhos azuis, manchas em tom azul-escuro nas asas e uma plumagem castanho-avermelhada. [Galileu]

CONTINUAR LENDO